sábado, 24 de janeiro de 2009

Alanis Morissette


Alanis Nadine Morissette (Ottawa, 1 de junho de 1974) é uma cantora, compositora, produtora, atriz e escritora canadense. Desde 1991, foi vencedora de 14 Junos e 7 Grammies, vendeu mais de 75 milhões de cópias no mundo e é considerada uma das mulheres mais influentes no mundo da música. Iniciou sua carreira no Canadá gravando dois discos no estilo dance-pop, Alanis e Now Is the Time pela gravadora MCA Records Canadá.


Seu primeiro álbum internacional, Jagged Little Pill, 1995, foi o álbum de estreia mais vendido por uma mulher ao redor do mundo, com mais de 33 milhões de exemplares vendidos internacionalmente, tornando-a uma referência no mundo da música. Seus trabalhos seguintes foram: Supposed Former Infatuation Junkie, 1998; Under Rug Swept, 2002; Feast on Scraps, 2002; So-Called Chaos, 2004; Jagged Little Pill Acoustic, 2005 - todos com o selo da Maverick Records -; Flavors of Entanglement, 2008; e Havoc and Bright Lights, 2012 - com a Sony Music Entertainment.



Biografia
Alanis Morissette nasceu em Ottawa, Canadá. É filha de Georgia Mary Ann Feuerstein, uma professora húngara, e Alan Richard Morissette, um diretor de escola franco-canadense. Alanis tem um irmão gêmeo, Wade Morissette, que nasceu 12 minutos depois dela e um irmão mais velho, Chad Morissette. Durante o ensino médio, ela estudou nos colégios Immaculata High School e Glebe Collegiate Institute em Ottawa.

Alanis vive em Los Angeles, California, nos Estados Unidos, desde 1993, e tirou dupla cidadania (canadense-estadunidense) em 2003.


Morissette namorou o ator e comediante Dave Coulier por um curto tempo, no início de 1990. Em uma entrevista dada em 2008 para o jornal canadense Calgary Herald, Coulier afirmou ser o ex-namorado que inspirou a canção "You Oughta Know". Morissette, no entanto, sempre manteve silêncio sobre o assunto. Entre 1998 e 2001 namorou o ator Dash Mihok. Morissette namorou o ator Ryan Reynolds entre 2002 e 2007 e anunciaram noivado em junho de 2004. Em fevereiro de 2007, anunciaram o fim do noivado. Morissette afirmou que o álbum Flavors of Entanglement (2008) foi criado depois da separação. Entre 2007 e 2009 namorou Tom Ballanco, advogado ambientalista. Em 22 de Maio de 2010, casou-se com o rapper americano Mario Treadway, conhecido por MC Souleye. Em 2010 nasceu o primeiro filho do casal e em 2016 tiveram uma segunda filha.

Carreira musical

1985-1987: Início


A família de Alanis Morissette era amiga de Lindsay Thomas Morgan, da dupla canadense "Lindsay and Jacqui", que recebeu uma fita cassete gravada por Alanis fazendo um cover de "Living in a Material World", de Madonna e uma uma gravação de "Fate Stay With Me", sua primeira música autoral, composta quando tinha 9 anos de idade. Alanis escrevia diários e deles criava letras para suas músicas. Em 1985, Morissette gravou seu primeiro demo, em Toronto, projetado por Rich Dodson da banda de rock clássico canadense, The Stampeders.


Alanis ficou conhecida no Canadá por volta de 1986, quando participou como atriz de um programa infantil de TV na Nickelodeon, You Can't Do That on Television. Em 1987 Alanis competiu pela primeira vez no Rising Star Talent Competition, uma competição de talentos canadense. Alanis fez parte do Star Search, outra competição de talentos nos Estados Unidos. Em 1988, no Canadá, Alanis assinou um contrato com a MCA Records que a ajudou a pagar seu contrato com uma gravadora independente. O contrato com a MCA foi de dois discos, os quais lançou em 1991, Alanis e, em 1992, Now Is The Time.



1988-1992: Alanis (1991) e Now Is the Time (1992)

Seu primeiro álbum, Alanis, lançado no Canadá pela MCA Records, tem estilo dance-pop e ganhou um disco de platina no Canadá e três indicações ao Juno Awards. Leslie Howe e Stephan Klovan, seus primeiros produtores, escreveram as músicas junto com Alanis. Durante o mesmo período, ela fazia a abertura de os shows do rapper Vanilla Ice.

Em 1992, foi lançado seu segundo álbum, Now Is the Time (1992) O álbum teve menos vendas que o primeiro e foi considerado um fracasso comercial pela gravadora. Alanis passou a viajar para Los Angeles, e eventualmente se mudou para lá, para encontrar pessoas com quem pudesse colaborar e entrar na indústria da música.

1993-1997: Mudança para Los Angeles e Jagged Little Pill (1995)


Em Los Angeles por volta de 1993, Alanis conheceu Glen Ballard, e ambos compuseram uma música chamada "The Bottom Line", gravada na época, porém apenas divulgada em 2015, a qual os fizeram perceber que poderiam compor boa música juntos. Guy Oseary, que trabalhava na Maverick Records, soube de Alanis através de uma fita demo e mandou chamá-la aos estúdios para apresentar algumas músicas e muitos ficaram surpresos as letras e voz.

Jagged Little Pill, seu primeiro álbum internacional, foi lançado internacionalmente no dia 13 de Junho de 1995.
Capa de Jagged Little Pill.

Praticamente todas as faixas do álbum viraram hits. O disco, com 12 músicas, teve 6 singles. Alanis recebeu seis indicações para o Grammy e na noite da premiação Alanis desbancou Mariah Carey, até então a grande favorita. Alanis ganhou dezenas de prêmios e indicações nesta época, chegando à impressionante marca de mais de 33 milhões de cópias vendidas. Jagged Little Pill foi o primeiro álbum de estreia de uma cantora com apenas 21 anos de idade a atingir esta quantidade de vendas, sendo este um dos 15 álbuns mais vendidos na história da música de todos os tempos.


Em 2005, Alanis lançou uma versão acústica do álbum, o Jagged Little Pill Acoustic, em comemoração aos 10 anos do álbum. Em 2015, 20 anos depois do lançamento, Alanis lançou uma terceira versão do mesmo álbum, com músicas então gravadas que não haviam sido lançadas em 1995.

1998-2000: Supposed Former Infatuation Junkie (1998) e Alanis MTV Unplugged (1999)

Após Jagged Little Pill, Alanis ficou assusta com a fama, falta de privacidade, com o sucesso que suas músicas fizeram, com a responsabilidade e com a pressão constante para que lançasse um próximo álbum. Em crise existencial e em dúvida se seguiria com a carreira de artista, no ano de 1997 Alanis viajou para a Índia com um propósito em mente; "estar em um lugar onde não pudesse ser reconhecida". Alanis voltou aos Estados Unidos ainda em dúvida sobre se seguiria com um novo álbum e com a carreira.


Em 1998 Alanis gravou a música "Uninvited" como trilha sonora original para o filme Cidade dos Anjos, o que fez com que Alanis compusesse fora da pressão que seria lançar um novo álbum após o sucesso de Jagged Little Pill. Apesar de tudo, Alanis lançou Supposed Former Infatuation Junkie, que possui 17 faixas e foi lançado internacionalmente no dia 3 de novembro de 1998, conseguindo vender 1 milhão de cópias no mundo no seu 1º dia de estreia.


Com arranjos distintivamente diferentes dos de Jagged Little Pill, letras em forma de prosa e músicas com melodias mais simples, Alanis varia seu estilo musical optando por uma sonoridades mais suave, e mais maduras do que em Jagged Little Pill. Duas músicas deste álbum foram indicadas ao Grammy, "Thank U" e "So Pure". So Pure, que foi a 1º canção ao vivo a ser indicada ao Grammy de melhor performance vocal feminina no Festival de Woodstock em 1999.


Em 1999, gravou Alanis MTV Unplugged, um especial da MTV no consagrado formato acústico. Com esse lançamento, a cantora entrou novamente na lista dos mais vendidos em todo mundo. Nesse álbum, Alanis opta por arranjos mais complexos e mais limpos. Sucessos seus, antes ácidos, ganharam andamentos leves na versão acústica, andamentos mais delicados e vocal bem amadurecido.

2001-2003: Under Rug Swept e Feast on Scraps (2002)


Under Rug Swept foi lançado no dia 26 de Fevereiro de 2002 com 11 músicas e foi o primeiro no qual Alanis participou da produção com suas próprias mãos. Optando por guitarras distorcidas, batidas grunges, as vendas deste álbum não chegaram perto do que foram seus álbuns antecessores, mas tanto técnica quanto artística e profissionalmente Alanis ficava mais madura em seu trabalho e em suas performances.


O disco lançou hits como "Hands Clean" e "Precious Illusions", e ainda a música "Utopia", lançada gratuitamente pela internet após os ataques de 11 de Setembro em 2001.



Alanis Morissette durante apresentação no Brasília Music Festival, em 2003.

As músicas compostas para o álbum Under Rug Swept que não entraram para o álbum foram lançadas juntamente com um DVD ao vivo de um show em Rotterdam, na Holanda, Feast on Scraps, que foi lançado no dia 10 de Dezembro de 2002 contendo nove músicas. Este é um álbum peculiar dentro do padrão musical da cantora, em que são utilizadas muitas guitarras distorcidas, sobreposições vocais, andamentos mais rápidos e instrumentos "orientais". Há rumores de que Under Rug Swept e Feast On Scraps seriam um álbum só. O pack também veio com um vídeo curta-metragem produzido por Alanis e alguns companheiros de trabalho, que faz uma sátira sobre coisas que supostamente acontecem nos bastidores de seus shows.


2004–2005: So-Called Chaos, Jagged Little Pill Acoustic e The Collection

Em Maio de 2004, Alanis lança o álbum So-Called Chaos, produzido juntamente a Tim Thorney e John Shanks. A maior parte das gravações foi realizada em Santa Mônica, na Califórnia. O álbum tem dez faixas e o estilo transita entre pop rock e post grunge, remontando alguns efeitos eletrônicos. As composições são mais claras e suaves se comparadas com seus álbuns antecessores, os refrões são mais pesados e o vocal mais contido do que em seus álbuns antecessores.


É um álbum que se destaca na discografia da cantora pelas letras serem mais irônicas e ácidas, com a métrica das letras bem encaixada junto à melodia; além do fato que Alanis cortou curto seu cabelo, marca de sua imagem, durante a turnê para o álbum.

No dia 13 de junho de 2005 seu CD de maior sucesso, Jagged Little Pill, completou 10 anos de lançamento, e Alanis aproveitou a data comemorativa para gravar Jagged Little Pill Acoustic, disco que reúne 12 versões acústicas e reflexivas do álbum mais famoso da trajetória musical da cantora. Optando por instrumentos orgânicos, arranjos mais elegantes e complexos do que na versão original e andamentos mais lentos, Jagged Little Pill Acoustic explora a evolução das músicas de Jagged Little Pill ao longo de dez anos de existência. Glen Ballard voltou a colaborar com Alanis neste álbum.

O disco não fez muito sucesso, mas Alanis confessa que deve respeito e honra pelas músicas do álbum. Na mesma época, Alanis gravou um documentário de comemoração dos dez anos de Jagged Little Pill. O documentário se chama "Diamond Wink Tour: Honoring Ten Years of Jagged Little Pill". No documentário, Alanis fala sobre sua trajetória artística desde os momentos que precederam o lançamento de Jagged Little Pill até o ano de 2005, quando decidiu regravar as músicas que criara dez anos atrás.


No dia 15 de novembro de 2005 Alanis fez um compilação dos grandes sucessos de sua carreira com a coletânea Alanis Morissette: The Collection, que inclui desde canções gravadas anteriormente a cover de "Crazy", do cantor Seal e "Let's Do It (Let's Fall In Love)" gravada originalmente para a trilha do filme De-Lovely. O disco também chegou às lojas em uma edição especial contendo um DVD com um documentário sobre a cantora.


Ainda em 2005, Alanis compôs a canção "Wunderkind" para a trilha sonora original do filme The Chronicles of Narnia: The Lion, the Witch and the Wardrobe, que lhe rendeu uma indicação para o Globo de Ouro como melhor composição original para um filme.


2006-2010: Flavors of Entanglement (2008) e saída da Maverick Records

Flavors of Entanglement foi lançado em datas distintas em diferentes países a partir do dia 30 de maio de 2008. O disco tem 11 faixas e foi produzido juntamente com Guy Sigsworth, conhecido por suas composições e produções eletrônicas com artistas como Bjork e Imogen Heap. Optando por arranjos e composições largamente diferentes de seu estilo até então, Alanis mergulha em mixagens eletrônicas na maior parte das músicas deste disco. 

Alanis descreveu o álbum como uma "combinação de tudo" o que ela gosta musicalmente, construindo uma fusão de batidas do hip-hop e instrumentos orgânicos, uma fusão de elementos acústicos, world-music, pop-rock e pop experimental. Neste álbum Alanis explora seu registro vocal mais grave, em comparação aos seus trabalhos antecessores. O álbum ganhou o Juno Awards de "Melhor Álbum Pop" do Ano de 2009 no Canadá.


Alanis afirmou que, durante as gravações, Sigsworth, produtor do álbum, a perguntava: "Qual cavalo do apocalipse você trouxe hoje, Alanis?", devido ao conteúdo pesado das letras. Em entrevistas, Alanis afirmou que houve um momento em que "não queria ver minha tripas, sangue, suor e lágrimas espalhadas por todo o estúdio" e teve vontade fazer uma música simples, sem compromisso, dizendo que "uma música como My Humps seria perfeita". A brincadeira rendeu um cover melancólico da música da banda Black Eyed Peas e um clipe paródico gravado na casa de Alanis que chamou a atenção pela quantidade de acessos que teve no YouTube. Em agradecimento, Fergie enviou um bolo em formato de bunda para Alanis e um bilhete, aprovando o cover e a paródia.

Alanis voltou à cena fazendo shows junto com a banda Matchbox Twenty e com a banda Mute Math, para então, depois de dois meses abrir sua própria turnê, Flavors of Entanglement Tour, que se iniciou na Europa na primeira metade de 2008, foi para a América do Norte no mês de Setembro de 2008 e, no início de 2009, chegou a 11 cidades brasileiras e alguns países da América Latina.

Terminada a promoção do álbum e da turnê, Alanis rompeu contrato com a gravadora Maverick Records, junto à qual vinha lançando seus CDs desde 1995. Depois de lançado Flavors of Entanglement, a gravadora acreditava que Alanis renovaria seu sucesso se ela tivesse escolhido as músicas certas como singles. "Underneath" fez sucesso moderado depois foi lançado "Not as We", mas sem o sucesso esperado pelos empresários.


O rompimento do contrato teve como motivos principais exigências contratuais que Alanis e sua banda não poderiam atender, à divisão injusta dos lucros com a gravadora e aos problemas de marketing e negociação de seus álbuns e carreira. Cerca de dois anos depois, Alanis assinou contrato com a Collective Sounds, associada à Sony Music.

Terminada sua turnê e rompido o contrato com a Maverick Records, Alanis atuou na quinta temporada da série de TV Weeds, e em algumas peças de teatro. Ainda, Alanis correu duas maratonas no fim de 2009. Entre 2010 e 2012, Alanis Morissette participou de alguns dos principais programas de talentos norte-americanos, como American Idol, X Factor e The Voice.


Em abril de 2010, Alanis lançou a música "I Remain" como trilha sonora original para o filme Príncipe da Pérsia: As Areias do Tempo.

2011-presente: Havoc and Bright Lights (2012) e os 20 anos de Jagged Little Pill (2015)

Alanis em Zurique, na Suíça. 2012.

No início de 2011, Alanis lançou a música "Professional Torturer", originalmente produzida e composta para o espetáculo de teatro e cinema Radio Free Albemuth, dos quais participou. Em maio de 2011, Alanis postou na plataforma online SoundCloud uma música chamada "Into a King" e foi divulgada através do Facebook e do Twitter da artista e foi feita em homenagem a seu aniversário de casamento com Mario Treadway. Também lançou a música "Magical Child", inspirada em seu filho, na coletânea "Every Mother Counts 2012", álbum beneficente organizado pela modelo norte-americana Christy Turlington e levantou fundos para a atenção á saúde materno-infantil.


Havoc and Bright Lights, seu oitavo álbum de estúdio, foi lançado internacionalmente em datas independentes em cada país a partir do dia 28 de Agosto de 2012. Oficialmente composto por 12 faixas e com mais algumas faixas extras na versão especial, o álbum foi produzido por Guy Sigsworth e Joe Chicarelli e foi gravado na própria residência de Alanis, em Los Angeles. O álbum dá continuidade ao teor eletrônico de seu álbum anterior, mas de maneira mais madura e meticulosa. Com harmônicos e sobreposições vocais na maioria dos refrões, marca registrada do estilo da cantora, as letras se referem a uma variedade de assuntos que giram entre maternidade, relacionamentos, fama e misoginia.


Nas apresentações ao vivo, Alanis passou a utilizar playback, incomum na trajetória da cantora. Durante a turnê "The Guardian Angel Tour", que aconteceu ao longo de 2012 e início de 2013 na Europa, no Brasil e na América do Norte, Alanis apareceu cantando por cima das gravações originais durante os refrões e alguns trechos das músicas do novo álbum, criando uma espécie de composição que tentou manter a sonoridade produzida em estúdio. No final de 2012 Alanis também lançou dois DVDs ao vivo: Alanis Morissette: Live at Montreux 2012 e Havoc and Bright Lights DVD: Live in Berlin 2012.

No dia 21 de agosto de 2012, Alanis Morissette foi introduzida na Calçada do Rock do Centro Histórico da Guitarra, em Hollywood, Estados Unidos.

Alanis Morissette, 2014.

Terminada a turnê do seu último disco, Alanis reapareceu depois de um ano do fim da turnê para Havoc and Bright Lights, no início de 2014, quando Alanis compôs a música "Today" para a campanha eleitoral de Marianne Williamson. Na mesma época, Alanis também co-compôs a música "The Morning" e gravou o clipe da música com o músico costa-riquenho Carlos Tapado Vargas como trilha sonora original do documentário "A Small Section of the World", que retrata a inciativa de mulheres e famílias produtoras de café na Costa Rica.


Alanis Morissette se declara ativista em nome de várias causas, dentre elas destacam-se as dos artistas, mulheres, meio ambiente, bem-estar físico e mental e direitos humanos, tendo participado de eventos, debates e conferências em torno destes temas e publicado textos e artigos próprios sobre diversos assuntos em seu site oficial e em jornais eletrônicos. Desde 2009 Alanis está trabalhando na publicação de um livro.

Na segunda metade de 2014, Alanis fez uma turnê exclusivamente acústica, a Intimate and AcousticTour, na América do Norte e Europa.

No dia 15 de março de 2015, na 44ª cerimônia de entrega do Juno Awards, Alanis foi introduzida no Hall da Fama da Música Canadense. No evento, Alanis fez um medley com alguns de seus sucessos mais conhecidos.

No dia 30 de outubro de 2015 foi lançado o álbum Jagged Little Pill: 20th Anniversary Collector's Edition. O lançamento vem em comemoração aos 20 anos de lançamento do álbum original Jagged Little Pill, lançado em 1995. É um combo de 4 CDs, sendo o primeiro com as músicas originais em versões remasterizadas; outro com as músicas do álbum Jagged Little Pill Acoustic, lançado em 2005; o terceiro CD com dez versões demo de músicas inéditas gravadas em torno de 1995; e um quarto CD ao vivo com as músicas de um dos primeiros shows que Alanis fez para a turnê do álbum. Apesar de rompido contrato com a Maverick Records em 2009, o lançamento saiu com o selo da mesma gravadora.

Desde meados de 2014, Alanis passou a escrever artigos sobre assuntos variados e a publicar audios com diversas conversas com outros escritores em seu site oficial. Em 2016, Alanis Morissette se tornou colunista do jornal The Guardian.

Controvérsias
Em 2001, durante a produção de Under Rug Swept, Alanis ameaçou romper o contrato com a Maverick Records alegando insuficiente divulgação do seu trabalho, prazos curtos demais para a produção dos álbuns e divisão desigual dos lucros junto à gravadora. Alanis apelou judicialmente e alegou, em auditorias ao governo norte-americano, críticas às bases contratuais da gravadora, que mantinham "práticas contratuais incompatíveis com a arte". Alanis se viu tendo que interromper e abandonar a produção, rompendo o contrato. No conflito, Madonna, umas das sócias da gravadora, se encontrou pessoalmente com Alanis, pedindo-a para permanecer. Alanis permaneceu com a Maverick Records até 2005. A ameaça de romper o contrato com a gravadora rendeu dois álbuns de estúdio em 2002: Under Rug Swept e Feast On Scraps.


Em 2016, Alanis passou a administração de suas finanças para um outro empresário, que notou algo estranho nas transações entre 2010 e 2014. Em 2017, Alanis entrou com um processo contra seu então empresário, Todd Schwartz, que alegou primeiramente ter investido o dinheiro em um negócio ilegal de plantação de maconha a pedido da própria Alanis, o que foi desmentido. Schwartz foi acusado de ter desviado cerca de 5 milhões de dólares do lucro da cantora, sendo condenado a pagar indenização e cumprir cerca de seis anos pelo crime de roubo e desvio de finanças.



FONTE

https://pt.wikipedia.org/wiki/Alanis_Morissette

sábado, 17 de janeiro de 2009

Madonna


Madonna Louise Ciccone (Bay City, 16 de agosto de 1958), mais conhecida como Madonna, é uma cantora, compositora, atriz, dançarina e produtora musical norte-americana. Ela se mudou para Nova Iorque em 1977 para seguir a carreira na dança moderna. Após ter feito parte dos grupos musicais Breakfast Club e Emmy, ela finalmente lançou seu álbum de estreia em 1983. Em seguida, uma série de discos bem sucedidos a trouxeram popularidade, quebrando as barreiras do conteúdo lírico da música popular tradicional e da imagem em seus videoclipes, que se tornaram constantemente exibidos na MTV.

Like a Prayer

Ao longo de sua carreira, várias de suas canções se tornaram bastante lembradas e executadas, dentre elas "Holiday", "Like a Virgin", "Material Girl", "Into The Groove", "Crazy For You", "Papa Don't Preach", "Open Your Heart", "La Isla Bonita", "Like a Prayer", "Express Yourself", "Vogue", "Take a Bow", "Frozen", "Music", "Hung Up", "4 Minutes" e "Celebration".

Holiday

Like a Virgin

Material Girl

Madonna tem sido elogiada pela crítica por suas produções musicais diversificadas, que servem ao mesmo tempo como meio de chamar atenção para controvérsias religiosas e sexuais.

Into The Groove

Crazy For You

Papa Don't Preach

Sua carreira foi reforçada por participações em filmes que começaram em 1979, apesar dos comentários mistos. Ela ganhou aclamação da crítica e um Globo de Ouro de melhor atriz em comédia ou musical por seu papel em Evita, mas tem recebido duras críticas por outros papéis no cinema. Em relação às outras ocupações de Madonna, incluem trabalhar como designer de moda, escritora de livros infantis, diretora cinematográfica e empresaria, tendo nesta última um enorme destaque pela fundação da Maverick Records, em 1992. Em 2007, ela assinou um contrato de 120 milhões de dólares com a Live Nation.

Open Your Heart

La Isla Bonita

Madonna já vendeu mais de 300 milhões de discos no mundo inteiro e é reconhecida como a Artista musical feminina mais bem sucedida de todos os tempos pelo Guinness World Records. De acordo com a Recording Industry Association of America (RIAA), ela é a segunda artista feminina que mais vendeu álbuns nos Estados Unidos, atrás apenas de Barbra Streisand, com 64,5 milhões de discos comercializados.

Express Yourself

Vogue

Take a Bow

Em 2008, ela foi introduzida ao Rock and Roll Hall of Fame, e ainda no mesmo ano, a revista Billboard numerou Madonna na segunda posição, atrás apenas dos Beatles, na lista de maiores artistas de todos os tempos na parada de singles estadunidense, a Billboard Hot 100, fazendo dela a artista solo mais bem sucedida na história das paradas da Billboard. A artista também é considerada uma das "25 mulheres mais poderosas do século passado" pela revista Time, por ser uma figura influente na música contemporânea.

Frozen

 "Music"

"Hung Up"

Além de deter o título de "Rainha do Pop", Madonna também é conhecida por estar constantemente reinventando sua música e imagem e por manter um nível de autonomia dentro da indústria fonográfica. É a primeira artista pop feminina bilionária, com uma fortuna estimada em 1.5 bilhão de dólares.

"4 Minutes"

"Celebration"

Em 2016, a revista Billboard elegeu-a com título de "Mulher do Ano".


fonte

https://pt.wikipedia.org/wiki/Madonna

quinta-feira, 15 de janeiro de 2009

Maurício Mattar


Maurício Mattar (Rio de Janeiro, 3 de abril de 1964) é um ator e cantor brasileiro de origem libanesa. Filho de Jarbas Mattar e Liedir Mattar.


Como ator ganhou notoriedade ao interpretar Téo em A Viagem (1994) e João Ligeiro em Roque Santeiro.


Tem um filho com a cantora Elba Ramalho, Luã, nascido em 1987. Do casamento com Flávia Gracie, da renomada família de lutadores, nasceu Rayra Gracie Mattar, em 1991. De um outro relacionamento, nasceu a filha Petra Mattar, em 1994. Maurício é sobrinho do pianista Pedrinho Mattar.


Participou do filme Falsa Loura, de Carlos Reichenbach. Foi o primeiro cogitado para viver o personagem Ferdinand em Fina Estampa, mas perdeu o personagem por estar acima do peso. Em 1984, Maurício interpretou o namorado de Catarina (Marieta Severo) no último capítulo de Vereda tropical, embora tenha sido revelado só no ano seguinte, em Roque Santeiro, como João Ligeiro, irmão do personagem-título (José Wilker). 


Discografia1994: Maurício Mattar1996: Maurício Mattar1997: Maurício Mattar1999: Verdades e Mentiras2002: 20 Super Sucessos2004: Meu Primeiro Disco



FONTE

https://pt.wikipedia.org/wiki/Maur%C3%ADcio_Mattar

domingo, 11 de janeiro de 2009

Felipe Dylon



Aos 28 anos, o cantor carioca está pronto para retornar os palcos e servir seus fãs de sucessos.


Desde 2003, quando apenas com 15 anos lançou seu primeiro disco, arrebentando uma legião de admiradoras e tornando-se ídolo teen, criou um universo particular dentro do pop rock, com temas românticos e de guitarra em punho.


Hits como "Musa do verão" e "Deixa disso" tomaram as rádios de todo o Brasil, além das versões que correram os palcos com Dylon, como a de "Garota dourada", clássico dos anos 80 da banda Rádio Táxi. Nesse momento está em estúdio preparando o quinto disco de sua carreira, que mistura inéditas e regravações.


Dirigido pela Musci Buzz e com a produção do guitarrista e arranjador André Valle, o disco é ambicioso nos arranjos e repertório. "Estamos finalizando quatro músicas, sendo duas inéditas e duas versões. Todas elas serão lançadas digitalmente", adianta Marcelo Reis , sócio-diretor da Music Buzz. "O Felipe tem um toque de midas pop. Ele sempre sai para o mercado com potenciais hits".

Felipe Dylon está animado com a nova fase. "Estou mais maduro. Ao longo dos últimos anos convivi com músicos de várias escolas distintas e tive oportunidade de estudar na Berklee (College of Music, nos Estados Unidos). Tudo isso me ajudou a evoluir com meu som, sem perder a carga pop", diz Dylon. A preparação para a volta de Dylon aos palcos de todo o Brasil passa por coisas nos quais gosta de fazer - surfar entre elas. Ele tem praticado exercícios todos os dias e frequentando aulas vocais . "Hoje tenho mais ainda fôlego para grandes turnês. Estou preparado".


Planejada para iniciar no segundo semestre de 2015, a preparação do tour de Felipe vem sendo abastecida com algumas aparições esporádicas. Recentemente cantou no interior de São Paulo e fez participação especial no evento Roxy Roller, no Vivo Rio, cercado de musas do verão passado e futuro: "Foi ótimo voltar a ter contato com o meu público. Agora vamos acelerar".



FONTE

http://www.felipedylon.com.br/sobre.php

Evanescence



Evanescence é uma banda americana de rock formada em 1995 na cidade de Little Rock pela vocalista e pianista Amy Lee, e o guitarrista Ben Moody. Atualmente o grupo possui cinco integrantes, mas Moody não está mais envolvido.

Evanescence era popular na região de Little Rock, consolidando-se na cena musical da cidade no final da década de 1990 com os EPs: Evanescence (1998) e Sound Asleep (1999), além do álbum demo Origin, lançado em 2000. Porém foi apenas com o disco de 2003, Fallen, que a banda ganhou reconhecimento internacional e vendeu mais de 17 milhões de cópias em todo o mundo, recebendo sete vezes disco de platina pela RIAA nos Estados Unidos.


O single "Bring Me to Life" permaneceu por semanas no topo das paradas musicais, tornando-se o maior sucesso da banda até então. Tamanho triunfo permitiu ao grupo realizar diversas turnês ao redor do mundo nos anos posteriores, e gerou o lançamento do álbum ao vivo Anywhere but Home em 2004.

Em 22 de outubro de 2003, durante uma turnê europeia, Ben deixou a banda alegando "diferenças criativas" com os outros membros, sendo substituído interinamente por Terry Balsamo, que foi efetivado como membro oficial pouco depois, contribuindo com o Evanescence a partir do álbum The Open Door (2006).


O disco estreou em primeiro lugar na Billboard 200, e vendeu cerca de 6 milhões de cópias em todo o mundo, além de gerar o single "Call Me When You're Sober" que figurou em boas posições das paradas musicais.

Call Me When You're Sober

Após o fim da turnê The Open Door Tour, a banda entrou em um período de hiato que durou até o lançamento do single "What You Want" em agosto de 2011, seguido do álbum auto-intitulado, Evanescence, em outubro do mesmo ano.

What You Want

O disco assim como seu antecessor, debutou no primeiro lugar da revista Billboard, recebendo certificação de ouro na Austrália e no Canadá. Para a promoção do álbum, a banda excursionou com a Evanescence Tour que durou até novembro de 2012, com 131 concertos realizados.

Estima-se que o Evanescence tenha vendido cerca de 25 milhões de cópias de CDs e DVDs ao redor do mundo.


Formação e primeiros anos (1995–2000)

Em meados de 1995, a vocalista e pianista Amy Lee e o guitarrista Ben Moody se conheceram num acampamento de verão promovido por uma igreja de Little Rock, Arkansas. Após Ben ouvir a talentosa Amy tocar a canção "I'd Do Anything for Love (But I Won't Do That)" do músico americano Meat Loaf no piano, ambos descobriram que tinham o mesmo interesse musical decidindo formar um pequeno projeto musical, que passou por diversos nomes como Childish Intentions e Stricken, trocado por Evanescence posteriormente, que significa "desaparecimento" em latim.


Eles compuseram e gravaram algumas demos em 1996, e chamaram alguns colegas como Will Boyd e Rocky Gray para participar de um EP auto-intitulado que foi lançado mais tarde em dezembro de 1998.

No ano seguinte, a dupla começou a realizar algumas apresentações ao redor da cidade e suas canções começaram a ser tocadas em rádios locais. Eles também lançaram o EP Sound Asleep em agosto de 1999, contratando o tecladista e multi-instrumentista David Hodges em seguida.

No ano de 2000, a banda dispunha de um orçamento maior para gravações e então o disco Origin foi produzido e liberado pela gravadora Bigwig Enterpresis em 4 de novembro de 2000, após uma apresentação especial do grupo em Little Rock; e a faixa "Whisper" também foi lançada como single promocional para as rádios.

Whisper

Fallen e sucesso mundial (2001–2004)

Durante as sessões de gravação de Origin no Ardent Studios em Memphis, Tennessee, a banda havia conhecido o produtor Peter Matthews que ficou impressionado com o talento do grupo, e enviou algumas demos para sua amiga e dona da gravadora nova-iorquina Wind-up Records, Diana Meltzer, que se interessou pela banda após ouvir a canção "My Immortal", dizendo que os mesmos eram "um sucesso potencial".

My Immortal

A equipe da gravadora afirmou que embora possuíssem talento, precisariam ser desenvolvidos, dando tempo e oportunidade necessária para produzirem um som avançado. Após assinarem com a Wind-up em janeiro de 2001, a banda se mudou para Los Angeles, Califórnia e recebeu um apartamento para ensaios, com a vocalista Amy Lee tendo aulas de canto, performance e movimento.

As gravações do primeiro álbum começaram em agosto de 2002, e a banda contratou uma série de músicos e um coral chamado The Millennium Choir para participar do registro, com supervisão e produção de Dave Fortman.

A banda durante uma apresentação na França em 2004.

Em dezembro de 2002, após o fim das gravações, o tecladista David Hodges saiu da banda em consenso com os outros membros; e os músicos John LeCompt, Will Boyd e Rocky Gray foram convidados para tocar durante toda a turnê que estava agendada. Com isso, o álbum Fallen foi oficialmente lançado em 4 de março de 2003, ficando na terceira posição da Billboard 200, com mais de 17 milhões de cópias comercializadas posteriormente. O single "Bring Me to Life" com participação do cantor Paul McCoy tornou-se um sucesso mundial e ganhou em uma categoria do Grammy 2004.

"Bring Me to Life" com Paul McCoy

Após uma série de apresentações na Europa, Reino Unido e Escandinávia, o guitarrista e cofundador Ben Moody deixou a banda em 22 de outubro de 2003 alegando "diferenças criativas" com os outros membros. Ele foi substituído interinamente por Terry Balsamo das bandas Cold e Limp Bizkit, que foi efetivado como membro oficial no início de 2004. Meses depois, a vocalista Amy disse que a saída de Ben foi um alívio devido as tensões que ele criava dentro da banda, em contrapartida, o guitarrista disse que ele saiu para que o grupo pudesse continuar, e que seu desejo inicial era que Amy deixasse a banda, numa carta publicada por ele mesmo em 25 de agosto de 2010 num fórum de fãs da Internet.


De qualquer maneira, a banda continuou a turnê com shows na Oceania, Japão e festivais da Europa, encerrando a Fallen Tour em 14 de agosto de 2004 na Alltel Arena em Little Rock, cidade natal da banda. Ainda naquele ano, foi lançado o DVD ao vivo Anywhere but Home no mês de novembro, contendo uma apresentação gravada em Paris na França, além de um documentário sobre os bastidores da turnê mundial.

The Open Door e saída de integrantes (2005–2009)

A banda durante apresentação em um festival na Holanda em 2007.

Após a extensa turnê de Fallen, a banda iniciou uma pausa em 2005, retornando aos estúdios em setembro do mesmo ano. Terry passou a contribuir diretamente nas composições junto com Amy, porém as gravações progrediram lentamente devido aos projetos paralelos dos outros integrantes, a perda do empresário, e um acidente vascular cerebral sofrido por Balsamo em novembro de 2005. Contudo, as gravações foram finalizadas em março de 2006, e o disco conteve a participação de uma orquestra e a produção de Dave Fortman novamente.

Pouco depois, em julho, o baixista Will Boyd anunciou sua saída da banda, pois não poderia participar de outra extensa turnê, além de querer mais tempo com sua família; ele foi substituído por Tim McCord do The Revolution Smile, e o álbum The Open Door foi finalmente lançado em 25 de setembro de 2006, debutando na primeira posição da Billboard 200 e vendendo mais de seis milhões de cópias posteriormente.

O disco gerou o single "Call Me When You're Sober" que tornou-se um enorme sucesso e alcançou a décima posição das paradas americanas, com a banda também gravando videoclipes de alto custo para todas as faixas de trabalho. Para promover o álbum, o grupo excursionou com a massiva turnê The Open Door Tour que passou por todos os continentes com mais de 100 apresentações bem sucedidas ao redor do mundo, encerrando em 8 de dezembro de 2007.

Após dois concertos na África, o guitarrista John LeCompt foi demitido da banda em 4 de maio de 2007, e o baterista Rocky Gray decidiu deixar o grupo em seguida. A gravadora Wind-up Records emitiu um comunicado anunciando a substituição dos músicos por Troy McLawhorn e Will Hunt da banda Dark New Day, respectivamente. Após a divulgação das notícias, Amy veio à publico para esclarecer os fatos.

“ (...) John e Rocky estiveram na banda durante quatro anos e passamos bons momentos tocando juntos, mas eles estavam prontos para partir e nos separamos. O Evanescence é algo que tenho amado e alimentado desde meus quatorze anos, e continuarei a proteger e lutar pela banda sempre que for necessário. Terry, Tim e eu estamos bastante ansiosos para tocar ao vivo com novos músicos e iremos detonar (...). ”

Após todos os acontecimentos, a banda foi nomeada em uma categoria do Grammy 2008 pelo single "Sweet Sacrifice", porém não venceram o prêmio.[37] No ano seguinte, todos os membros focaram-se em seus projetos paralelos e se reuniram para duas apresentações em Nova York e São Paulo em novembro de 2009 com o guitarrista convidado James Black.

Evanescence, turnê e hiato (2010–atualmente)

A banda durante apresentação em Los Angeles, Califórnia em 2015.

A banda retornou aos estúdios em fevereiro de 2010 para a gravação de um novo álbum, que seria produzido por Steve Lillywhite e contaria com a composição de Will "Science" Hunt em algumas canções, porém a banda voltou atrás e Lee disse que Steve não era a pessoa certa, sendo anunciada a sua substituição pelo produtor Nick Raskulinecz. Ela também afirmou que a gravadora estava incerta sobre um novo disco, contudo, a banda voltou aos estúdios com Nick em abril de 2011 para terminar o álbum.

O single "What You Want" foi lançado para promover o disco e alcançou boas posições em paradas inglesas, americanas e brasileiras, e o álbum autointitulado Evanescence foi finalmente liberado em 7 de outubro de 2011, e assim como seu antecessor The Open Door, debutou na primeira posição da Billboard 200, principal parada musical dos Estados Unidos.

Como de costume, a banda embarcou em mais uma turnê mundial, que teve início em 17 de agosto de 2011 na cidade de Nashville, seguido por uma apresentação no festival brasileiro Rock in Rio para cem mil pessoas, maior público do grupo até então. Eles também foram convidados para se apresentar no Prêmio Nobel da Paz, realizado em 11 de dezembro de 2011 em Oslo, Noruega — o evento foi transmitido para mais de 130 países através da televisão e Internet.

A turnê foi continuada no ano seguinte ao lado de bandas como The Used, Chevelle e Halestorm, passando por todos os continentes, com destaque no sudeste asiático e Oriente Médio — a turnê foi encerrada com uma apresentação especial na Wembley Arena em Londres, Inglaterra em 9 de novembro de 2012.

Mais tarde em 2013, a banda continuou os compromissos com o álbum, lançando um videoclipe para o single "Lost in Paradise" e uma edição epecial de Fallen, disco de estreia que completara dez anos. Em outubro do mesmo ano, a gravadora Wind-up vendeu uma parte de seu catálogo de artistas para a Bicycle Music Company, incluindo a banda, que será gerenciada pela companhia Concord Music Group no futuro.

Lost in Paradise

Em 27 de abril de 2015 foi anunciado que a banda irá se apresentar no festival Ozzfest, no Japão, em 21 de novembro do mesmo ano, como segundo ato principal, fazendo desta a primeira apresentação da banda desde seu hiato. No começo de Agosto, a banda anunciou em um comunicado que o guitarrista Terry Balsamo estava deixando o grupo. No seu lugar, a alemã Jen Majura foi confirmada.

Em setembro de 2016, a banda anunciou o lançamento do box set de vinil intitulado The Ultimate Collection que inclui todos os álbuns lançados (incluindo o Origin), uma nova versão de "Even in Death" e a versão de estúdio da intro "Lost Whispers". Em uma entrevista com o Loudwire, Lee declarou que "existe Evanescence no futuro".

Even in Death

Lost Whispers

Em 18 de fevereiro de 2017, o álbum de compilação Lost Whispers foi disponibilizado on-line no Spotify, iTunes e Anghami.

Em outras mídias

A vocalista Amy Lee afirmou que escreveu uma canção para o filme The Chronicles of Narnia: The Lion, the Witch and the Wardrobe (2005), porém foi rejeitada por ser obscura demais. Ela passou a afirmar que foi apenas para um "material maior [The Open Door]". Outra canção supostamente escrita para o longa-metragem foi "Lacrymosa", inspirada em Mozart. No entanto, os produtores de Narnia refutaram a alegação, afirmando que esta informação era "novidade para eles" e que nenhuma canção da banda havia sido planejada para ser inclusa na trilha sonora.

Em 2010, a banda lançou "Together Again" para download digital, a canção foi originalmente escrita para o disco The Open Door, sendo rejeitada posteriormente. O single foi lançado como um benefício à Fundação das Nações Unidas para seus esforços de recuperação do terremoto no Haiti.

Together Again

Estilo musical

Nós definitivamente somos uma banda de rock, mas o que diferencia isso é que as músicas da banda são épicas, dramáticas e obscuras.

— Amy Lee sobre o estilo musical do Evanescence em 2003.

Algumas publicações como o The New York Times, Rough Guides, Rolling Stone, Blender e The Metal Observer classificam o estilo musical da banda como metal gótico, embora outras fontes como NME, MusicMight, IGN e Popmatters à denominam como rock gótico. Eles foram comparados com diversas bandas de diferentes gêneros, tais como o nu metal de conjuntos como P.O.D. e Linkin Park, metal gótico como Lacuna Coil, e metal sinfônico de grupos como Nightwish e Within Temptation. Outros gêneros e influências utilizados para descrever o som da banda incluem metal alternativo, hard rock, e post-grunge.

O álbum de estreia da banda, Fallen (2003), foi ligeiramente diferente dos trabalhos anteriores, motivo que levou muitos fãs a afirmarem que seu estilo mudou muito — o som passou a ser dinâmico e rápido, com tal disco sendo classificado como comercial. Foi exatamente nessa fase que a banda recebeu o rótulo de nu metal, e também por ter adquirido influências de outros grupos como Korn, pertencente a esse gênero. Mais do que definir Fallen e The Open Door, o Evanescence também faz misturas de música eletrônica em seu som, utilizando sintetizadores e programadores, que podem ser ouvidos em várias músicas, principalmente em "Anything for You", "Haunted", "Tourniquet", "Going Under" e "Snow White Queen".

Anything for You

Inicialmente promovidos em lojas cristãs e por terem suas músicas vendidas em lojas de música do gênero, a banda deixou claro que não queriam ser considerados parte do estilo rock cristão. Quando perguntada pela Billboard em 2006 se o Evanescence foi uma banda cristã, Amy Lee respondeu que tudo isso fazia parte do passado.



FONTE

https://pt.wikipedia.org/wiki/Evanescence