terça-feira, 17 de janeiro de 2017

Lysia Condé


Nascida em 1973 na cidade de Rio Pomba, interior de Minas Gerais, Lysia Condé desenvolveu desde criança seu gosto pelo canto. No convívio do ambiente familiar foi iniciada a um rico repertório de música brasileira entoado pelos seus pais e familiares nas freqüentes reuniões promovidas em sua casa. No mesmo ambiente, cresceu apreciando a poesia e sonoridade dos artistas que projetaram a música de Minas Gerais para o mundo, com o Clube da Esquina.

Seu ouvido apurado e sua voz doce e suave, ainda de menina, a fazia ser selecionada para as apresentações teatrais e homenagens escolares, sempre por meio da música. Foi no grupo de teatro local que, em sua juventude, encontrou espaço para expressar duas dimensões de sua arte: a interpretação e o canto. Apesar de envolvida e motivada por esse universo artístico, a alternativa profissional possível foi buscada no município vizinho de Juiz de Fora, através do ensino universitário em Ciências Sociais, tendo como desdobramento o mestrado em Antropologia, já na cidade de Niterói, RJ.


A mudança para Natal (RN), no ano de 2007, lhe possibilitou retomar o antigo sonho: o de cantar. Inicialmente, frequentando o curso básico de canto da Escola de Música da UFRN e apresentando- se em recitais da instituição. A partir de 2010, decide profissionalizar-se e passa a ampliar os lugares de apresentação. Neste mesmo ano, grava um EP de demonstração.

Muito elogiada entre seus pares pelo seu timbre, afinação e repertório, vem conquistando, na capital potiguar, respeito e admiração de um público crescente ao ser convidada para se apresentar em importantes palcos e espaços de valorização da música local.


Prêmios e reconhecimento2014 Lança em Natal, RN, com sucesso de público e crítica, o primeiro CD independente “Lysia Condé”, com selecionado repertório do cancioneiro popular brasileiro. 2014 Grava e lança em Belo Horizonte, MG, CD do projeto “Elas de Minas”, com participação de compositoras e intérpretes mineiras, dentre as quais, Déa Trancoso, Marina Machado, Leonora Weissmann e artistas da cena atual de MG. 2013 Participa da terceira edição do Projeto Parcerias Sinfônicas (FECOMÉRCIO / SESC) com a Orquestra Sinfônica da UFRN, em show tributo a Vinícius de Moraes, na capital e cidades do interior do estado do RN. 2013 Realiza temporada de shows em homenagem a Ivan Lins com ótima repercussão de público e crítica. 2013 Vence o “Festival Música Potiguar Brasileira”, promovido pela Rádio Universitária FM (ARPUB), interpretando a música “Toada para Cecília”, de Mário Lúcio Cavalcanti. 2012 Shows na VI Mostra da Música Brasileira Independente nos Centros Culturais do Banco do Nordeste de Juazeiro do Norte (CE) e Souza (PB). 2011 Vence como melhor intérprete o “Festival Sesi Música 2011”, Natal, RN, com a música Corta-Jaca, de Chiquinha Gonzaga e Machado Careca.


Sobre o CD
Lysia Condé apresenta em seu primeiro CD, onze composições que passeiam por diversos gêneros e épocas do cancioneiro popular, como o maxixe “Corta-Jaca”, de Chiquinha Gonzaga e Machado Careca, composta em 1895, e o choro “Flor Amorosa” de Joaquim Callado e Catullo da Paixão Cearense. Duas músicas de tradições orais, brasileira e hispano-americana, ganham interpretação da cantora, uma em espanhol, no acalanto “Duerme Negrito”, já gravado por Mercedes Sosa, e outra em português, na “A Lua Girou”, adaptada e gravada pela primeira vez no LP Geraes, de Milton Nascimento, em 1976.


O CD conta com participação especial de Miltinho (MPB4) na faixa “Enigma”, fado de autoria dele com Magro. Ganham também registro as composições “A Vida do Rio”, das paulistas Simone Guimarães e Virgínia Amaral e “Mais de Um”, fruto da parceria de 1981 de Eduardo Gudin com o carioca Cacaso. Dominguinhos e Anastácia estão representados na voz da intérprete com “Contrato de Separação”.


Há no CD três músicas de compositores potiguares, uma delas inédita, resultado da colaboração de artistas da cena musical de Natal, onde a cantora atua. São elas, “Ana Bandolim”, de Tico da Costa, “É Brincadeira”, de João Salinas e Carlos Newton Junior e “Primeiro Olhar”, de Sérgio Farias e Cristina Saraiva.

Produzido e arranjado pelo músico Sérgio Farias, o disco apresenta sonoridade delicada, com arranjos concebidos de forma a valorizar a poesia e expressividade das canções e o timbre doce e suave da cantora. A formação instrumental do disco, gravado de forma acústica e quase todo ao vivo, se assemelha ao formato de música de câmara, com dois violões (Sérgio Farias e Jow Ferreira), baixo acústico (Airton Guimarães) e percussão (Sami Tarik), além de participações de flauta (Carlos Zens), acordeom (Zé Hilton), bandolim (Sérgio Farias) e bateria (Di Steffano).


O CD obteve ótima repercussão da crítica nacional especializada, tendo sido resenhado pelo conceituado Mauro Ferreira, no Blog Notas Musicais (“Lysia Condé se afina ao dar voz a Brasil Antigo”) e pelo músico Aquiles Reis, do grupo MPB-4, no GGN de Luís Nassif (“Namorando o Futuro, o CD de Lysia Condé”), e citado de forma elogiosa pelo crítico Tárik de Souza no Blog do Tárik, além da crítica local, com a resenha do escritor e poeta Lívio Oliveira, no Jornal Tribuna do Norte (“Lysia Condé)



FONTE

http://lysiaconde.com.br/biografia

domingo, 15 de janeiro de 2017

Dia do Compositor



No dia 15 de janeiro comemora-se o Dia Mundial do Compositor. A data homenageia todos os compositores do mundo, especialmente ao seu trabalho e esforço para compor, escrever e criar músicas. Os compositores são verdadeiros artistas, que utilizam o domínio da técnica das notas musicais para criar melodias, e toda a criatividade e sensibilidade para escrever canções que emocionam e animam multidões de pessoas.

O Dia Mundial do Compositor surgiu pela primeira vez no México, como uma comemoração da fundação da Sociedade de Autores e Compositores do México (SACM), em 15 de janeiro de 1945. No entanto, esta data só é oficialmente celebrada no mundo desde 1983.

Feliz dia do Compositor!


Como Tornar-se um Compositor

Tornar-se um compositor é o sonho da vida de muitos. Embora, tecnicamente, qualquer pessoa consiga escrever uma música, apenas uma pequena porção delas consegue fazer dessa paixão seu sustento. Se você quer dar este salto, é preciso divulgar as músicas depois que estiverem trabalhadas. A composição pode ser uma área difícil em que entrar, sendo extremamente competitiva. No entanto, com a dedicação adequada e integridade artística, ela também pode ter espaço para você.

Compondo a música

Comece com uma progressão de acordes. Ela é a base de qualquer música pop. Progressões de acordes são bem simples de criar, mas é preciso inspiração para criar uma realmente memorável. Usando qualquer instrumento de sua preferência, brinque com alguns acordes e observe como se combinam.

Progressões de acordes são geralmente previsíveis e simples no contexto da música pop. Especialmente, se você está começando como compositor, é uma oba ideia começar aos poucos e seguir a partir daí.


Elabore uma estrutura para a música. Um sucesso sempre virá com uma estrutura musical coerente. Pode ser bastante útil anotar as porções de sua música e agregar ideias musicais à medida que surgirem. Aqui está uma lista de partes comuns em algumas músicas:
  • Introdução: uma abertura instrumental que apresente ao ouvinte o tom e o ritmo da composição. Algumas músicas, como "She Loves You", The Beatles, quebram o formato típico e iniciam a música com o refrão melódico.

  • Verso: a parte mais comum da música, onde costuma estar o corpo principal das letras e da música. Em "Billie Jean", de Michael Jackson, e outras, é aqui onde a história é contada. A "síntese" da música é guardada para o refrão.

  • Refrão: uma seção repetida, geralmente com a melodia mais memorável de toda a música. O exemplo "Billie Jean", de Michael Jackson, usa dois versos antes do refrão. O refrão, por sua vez, faz uso de letras repetitivas que afirmam o resumo da ação pela voz do cantor.
  • Ponte: uma variação de ritmo que aparece mais tarde na música, geralmente seguindo o refrão. Se uma ideia nova surge logo antes do refrão, ela pode ser chamada de pré-coro. "Billie Jean" usa um pré-coro depois do verso e antes do coro. Isso é feito para intensificar a tensão antes de explodir no gancho melódico da música.
Pratique o seu instrumento diariamente. Se você toca um instrumento, brincar com ele diariamente pode levar a novas e surpreendentes ideias e descobertas. Dê a si mesmo tempo para tocar o seu instrumento de forma livre. Abandone as pretensões, brinque e veja o que acontece. Se você descobrir algo que o agrada, anote-o ou grave-o para usá-lo em uma música.

Praticar e ensaiar músicas escritas por outras pessoas pode servir de trampolim para as suas próprias ideias criativas.

Grave uma demo. Depois de ter à disposição uma demo simples, você pode revisitá-la e escutá-la por conta própria. Isso trará a você uma noção renovada da música e do que ela necessita. Melhore a demo de acordo com a necessidade. Como o processo de composição está evoluindo constantemente, você pode gravar diversas demos da mesma música antes de considerá-la pronta.

Instrua-se na teoria musical. Embora ser educado em música não seja necessário para tornar-se um compositor, isso pode ajudar a colocá-lo no caminho certo. Saber quais notas costumam concordar com outras dará a você um discernimento valioso sempre que estiver preso em uma parte da música e não souber como proceder.
  • Livros teóricos estão amplamente disponíveis.
  • Há diversas universidades públicas que disponibilizam aulas livres de teoria musical.
Escrevendo As Suas Letras

Tenha à mão um caderno de anotações. Os melhores compositores líricos têm um caderno de anotações sempre à mão. Dessa forma, quando um verso inteligente chama sua atenção, eles podem registrá-lo sem o risco de esquecê-lo. Adquira o hábito de escrever diariamente os pensamentos aleatórios que surgirem em sua mente.
  • Manter um dicionário por perto também será de grande ajuda.
Dê um descanso à inspiração. Você pode revigorar a criatividade se tirar um ou dois dias de descanso do trabalho. É fácil se esgotar no meio do processo criativo. Ao regressar, pode ser que tenha surgido uma perspectiva completamente nova em sua arte.

Quase sempre, dar a si mesmo uma noite de descanso para pensar em algo dá ao cérebro tempo para consolidar os pensamentos. Pela manhã, ao despertar, você terá uma ideia completamente nova quanto ao trabalho do dia anterior.

Se você está se sentindo estressado por conta do processo criativo, saia para caminhar e tire meia hora para relaxar.

Ofereça uma visão emocional sincera. Qualquer compositor digno dirá que o melhor material é escrito de coração. Embora isso possa mudar caso você queira o sucesso rápido, faça o melhor possível para se investir emocionalmente na música a ser criada. Mesmo que você não seja a pessoa que a cantará ou executará, é importante comunicar uma parte interna de seu ser para os espectadores.
  • Escrever uma página sobre a sua própria vida pode tornar mais fácil o surgimento de verdadeiras reações emocionais. Tire uma experiência de vida que mova o seu ser e escreva sobre ela.
Conte uma história com a música. Algumas das melhores canções contam uma história. Se algo interessante aconteceu com você recentemente, escreva uma música sobre isso. Destine os versos a contar essa história, enquanto o refrão reitera o tema geral ou o que você está tentando convergir.

A música "Billie Jean", de Michael Jackson, conta a história de um homem acusado por uma mulher com quem se encontrou de ser o pai de sua filha. A história incorpora romance com um pouco de tensão.

Evite clichês e rimas forçadas. Um erro de iniciante comum na composição lírica é colocar a importância das rimas acima de tudo. Rimas podem ser bastante eficazes quando bem usadas, mas também podem passar uma sensação amadora quando a música é composta especificamente com base nelas. A mesma ideia se aplica a clichês muito usados e à sentimentalidade melosa. Embora talvez pareça necessário apelar para ideias muito emotivas para expressar sentimentos, você conseguirá um melhor resultado reservando-se em algo mais intimista.

O exemplo "Billie Jean", por exemplo, inclui rimas dentro dos mesmos versos, mas elas só são usadas porque acrescentam mais à história.

Use repetições nas letras. A repetição dá ao ouvinte algo familiar a que se apegar na música antes que termine. Esse é um aspecto psicológico importante na apreciação musical. Pegue a linha mais enérgica de suas letras e repita-a. Um pequeno verso, por exemplo, pode ser reimaginado em forma de refrão.
  • As letras mais repetidas de uma música geralmente acabam se tornando o refrão.
Combine as letras à música. Por fim, integre as letras à melodia. Isso pode envolver adaptações tanto à melodia quanto ao ritmo para que as letras sejam acomodadas. No entanto, tenha em mente que a música deve sempre vir em primeiro lugar, já que é nela que as pessoas se concentrarão da primeira vez que a ouvirem.
  • Você pode alongar vogais e sons vocais para adequá-los à música.
  • Se você está escrevendo uma faixa de hip-hop, um rapper habilidoso geralmente será capaz de comprimir versos irregulares em um ritmo constante.
Crie um título adequado. O título da música deve chamar a atenção imediata da audiência. Alguns ótimos títulos podem ser extraídos das ideias líricas já escritas. Embora não haja um único método passo a passo sobre como criar um título perfeito, é importante brincar com algumas palavras ou frases para decidir por conta própria o que combina com a mensagem passada pela música.

Você pode escolher um título que capture a essência de toda a música. Se ela for uma história, por exemplo, escolha uma palavra ou um tema que a descreva. Se ela fala sobre alguém, dê a ela o nome dessa pessoa. A música "Billie Jean", de Michael Jackson, recebe esse nome por conta da personagem principal da história.

Divulgando A Si Mesmo

Reconheça as expectativas de seu gênero. Mesmo sem se prender a um gênero específico em longo prazo, é provável que as suas demos apresentem um estilo determinado. Devido ao fato de que é assim que as pessoas o julgarão, é importante considerar que tipo de público estará buscando por esse tipo de música

Desenvolva um portfólio de demos. Gravar uma única demo não é suficiente. Embora muitos ouçam apenas os primeiros 30 segundos de cada uma delas, caso alguém goste do que ouve, pode ser que queira ouvir a faixa para garantir que não é apenas um trecho. Faça uma coleção de demos contendo algumas de suas melhores músicas. Se você quer passar a impressão de ser um compositor versátil, tente escrever canções com distintas sonoridades.
  • Você pode contratar músicos ou convidar amigos para gravar as suas faixas. A execução de uma demo pode fazer uma grande diferença.
Compartilhe o seu trabalho com amigos. Eles são um excelente ponto de início quando você tem músicas para mostrar. Como os amigos geralmente terão interesse genuíno em ver o seu sucesso, eles poderão fazer críticas construtivas com respeito ao seu trabalho. Quando a obra estiver finalizada, eles podem ajudá-lo a divulgar a sua música a outras pessoas conhecidas.

Se você tem um amigo já associado a profissionais da indústria musical, faça um esforço maior para mostrar a ele as suas composições. Mesmo que não faça parte de uma gravadora ou produtora, ele talvez conheça pessoas que poderiam se interessar por sua música.

Coloque as músicas na internet. Na era das mídias sociais e do networking facilitado, você pode ganhar notoriedade meramente através de divulgações boca a boca e compartilhamentos de links. Desde que o material seja forte o suficiente, você pode postar as demos em páginas como SoundCloud, BandCamp e YouTube. A partir daí, as pessoas que se depararem com a música estarão mais inclinadas a compartilhá-la se gostarem o suficiente.

Conecte-se com a indústria musical. Compositores profissionais podem considerar útil viver em pontos nacionais importantes na indústria musical, como São Paulo, Curitiba, Rio de Janeiro e Brasília, ou em metrópoles internacionais, como Los Angeles, Nova Iorque e Londres. Embora seja possível começar na música sem sequer lidar com a "indústria", esses são locais essenciais caso você queira tornar-se um compositor profissional. Envie as suas fitas demo com cartas de apresentação pelos Correios para diversas gravadoras e produtoras musicais. Tente entrar em contato com pessoas que estão na indústria e diga a elas o que deseja fazer.

As pessoas na indústria musical se dessensibilizam rapidamente por conta da imensa quantidade de pessoas em busca de seus sonhos. Não se ofenda pessoalmente caso você não receba nada além de indiferença. É tudo parte do processo.

Há agências que baseiam seus negócios em ajudar compositores potenciais a encontrar trabalho e poderão ser de grande ajuda caso você encontre dificuldades em se comunicar com os produtores certos.

Alguns gêneros favorecem determinadas regiões. Goiás, por exemplo, tem no sertanejo um de seus mais populares gêneros.

Mantenha o foco e a persistência. Esta é a chave. Você observará sua importância especialmente quando a música estiver feita e chegar a hora de mostrá-la para outros. Como muitas composições são lançadas atualmente, pode levar anos até que você consiga mostrar a sua cara de vez. A única coisa que pode derrotá-lo é a sua desistência. Desenvolva resistência às críticas e não perca o amor pelas músicas que produz, mesmo se ainda não conseguir encontrar um mercado para elas.

Reunindo influências

Decida o tipo de compositor que você deseja ser. Compositores vêm em todos os tamanhos e formatos. Se você quer levar essa carreira a sério, tenha uma ideia do rumo que deseja seguir. Alguns compositores escrevem músicas para execução própria, enquanto outros trabalham para agências de produção e entregam seus materiais para serem usados por artistas famosos. A grande maioria de compositores também está inclinada a escrever músicas de alguns gêneros determinados. Separe um momento para imaginar o tipo de compositor que você quer ser.

Amplie os seus horizontes musicais. Os compositores de maior sucesso ouvem uma grande variedade de estilos musicais. Isso acontece porque os trabalhos em potencial nem sempre estão disponíveis em um único gênero. Se quiser ganhar dinheiro com as suas músicas, você precisa cobrir uma grande gama de estilos musicais. Além disso, conhecer muitos gêneros variados abrirá novas portas de inspiração.

Não tenha medo de ouvir tipos de música que você normalmente ignora.Analise uma grande variedade de sucessos musicais. Como sempre, é uma boa ideia procurar por sucessos de épocas e estilos diferentes. Isso dará a você uma ideia mais dinâmica com respeito ao que um "sucesso" realmente é e de como reproduzi-lo. Aqui estão alguns sucessos que podem ser observados para fins de exemplo:

"Roundabout", Yes.

"Yesterday", The Beatles.

"Trains", Porcupine Tree.

"Billie Jean", Michael Jackson.

Vá a um show ao vivo. Se você está sedento por inspiração, há poucos lugares melhores para se alimentar o fogo da criatividade do que shows ao vivo. Não só você poderá ver um apaixonado artista interpretar diversas canções como também o efeito que a música gera sobre as pessoas. Ao voltar para casa, você terá uma visão renovada das razões que o levaram a compor.

Mantenha-se ocupado. A inspiração não vem para os ociosos. Mesmo que você se sinta fixado na composição musical, a única forma de se inspirar corretamente é sair e fazer coisas novas. Invista tempo com amigos ou saia para ver um novo filme. Quanto mais estímulos inéditos a sua mente tiver, mais potencial você terá para se inspirar com relação a algo.

Dicas
Se você leva a sério a composição, considere entrar em uma escola para fazer cursos ou conseguir um diploma em música. Como resultado, você adquirirá valiosos conhecimentos e ainda terá uma certificação que pode ser incluída em portfólios.

Comprar um livro de composição não ensinará a você tudo o que deve saber para criar um sucesso, mas é um ótimo começo para alguém que quer seguir esta carreira.

Avisos
Infelizmente, a grande maioria de compositores não faz muito dinheiro com seus trabalhos. Nessa profissão, é bastante difícil alcançar o sucesso.


FONTE

http://pt.wikihow.com/Se-Tornar-um-Compositor