Perfil

Minha foto
Brazil
"Acho que finalmente me dei conta que o que você faz com a sua vida é somente metade da equação. A outra metade, a metade mais importante na verdade, é com quem está quando está fazendo isso."

domingo, 7 de abril de 2013

Silvio Brito



Os refrões de suas músicas caíram na boca do povo. Viraram bordões populares, temas de novela, foram citados em programas de TV, e ainda hoje seus ecos são ouvidos por aí. Eu gosto muito deste artista da sua forma de inspirar de interpretar suas composições. Minha infância foi marcada por várias músicas de Silvio Brito e eu me lembro que me divertia bastante cantando "Farofa Fa", "Espelho Meu", e aos oito anos aprendi "Utopia" com a professora da 2ª série e nunca mais esqueci a beleza de toda aquela poesia...

Utopia
Das muitas coisas
Do meu tempo de criança
Guardo vivo na lembrança
O aconchego de meu lar
No fim da tarde
Quando tudo se aquietava
A família se ajuntava
Lá no alpendre a conversar...

Meus pais não tinham
Nem escola e nem dinheiro
Todo dia o ano inteiro
Trabalhavam sem parar
Faltava tudo
Mas a gente nem ligava
O importante não faltava
Seu sorriso e seu olhar...

Eu tantas vezes
Vi meu pai chegar cansado
Mas aquilo era sagrado
Um por um ele abraçava
E perguntava
Quem fizera estripulia
E mamãe nos defendia
E tudo aos poucos se ajeitava...

O sol se punha
A viola alguém trazia
Todo mundo então pedia
Pro papai cantar pra gente
Desafinado
Meio rouco e voz cansada
Ele cantava mil toadas
Seu olhar no sol poente...

Correu o tempo
E hoje eu vejo a maravilha
De se ter uma família
Quando tantos não a tem
Agora falam
Do desquite e do divórcio
O amor virou consórcio
Compromisso de ninguém...

Há tantos filhos
Que bem mais do que um palácio
Gostariam do abraço
E do carinho entre seus pais
Se os pais se amassem
Tudo isso não viria
Chamam a isso de utopia
Eu a isso chamo paz...

***

O cantor e compositor Silvio Ferreira de Brito nasceu para a música aos seis anos de idade, cantando na rádio Clube de Varginha (MG). Natural de Três Pontas, também em Minas Gerais, ainda na adolescência passou a compor músicas gravadas por artistas consagrados na época como Ronnie Von, Vanusa e Antônio Marcos.

Nos anos 60 fez parte do grupo Os Apaches, influenciado pelos Beatles. Com Os  Apaches, gravou dois discos. Os Apaches foi uma banda de rock dos anos 60 e começo dos anos 70, que tinha Sílvio Brito como líder. A banda gravou 2 LP’s, hoje cultuados pelos fãs de rock psicodélico brasileiro: “O Décimo Primeiro Mandamento” e “Por Um Amor Maior”. São considerados os pioneiros do rock cristão. Nos anos 70, Sílvio Brito partiu de vez para carreira solo e a banda, que durou 8 anos, acabou se dissolvendo.

Discografia:
1968 - O Décimo Primeiro Mandamento (11º Mandamento)
1971 - Muito Prazer, Jesus Cristo
1972 - Mãe Estou Aqui

1973 - Por Um Amor Maior




Sempre contestador teve músicas censuradas, ganhou cinco Globos de Ouro e o troféu a Buzina do Chacrinha, ele garante que vendeu mais discos que Raul Seixas, principalmente nos idos de 1970.

Trabalhou em televisão, gravou música sertaneja, ficou oito anos na Rede Vida e atualmente está com um novo disco no mercado, o Pretty Woman...

Raio X
Nome: Silvio Ferreira de Brito
Idade: 56 anos
Formação: Cursou o primeiro ano
de direto. É jornalista provisionado.
Discos gravados: 30
Quando começou
a carreira: aos seis anos de idade
Estado civil: casado
Filhos: duas filhas
Naturalidade: Três pontas ?
Minas Gerais
Prêmios: Cinco discos de ouro, quatro como cantor e um como compositor

**entrevista aqui

"DIARINHO: Você chegou a ser convidado para cantar em hospício. Tem a ver com esse seu estilo diferente?
Silvio: Fui em vários. Tem uma história muito interessante que vale a pena contar novamente. Quando "Tá Todo Mundo Louco" fez sucesso, muitas clínicas de recuperação e psiquiatras começaram a me procurar para saber a minha opinião sobre a loucura. O filme "Tá Todo Mundo Louco" que saiu nos Estados Unidos foi 15 ou 20 anos depois. Quando eu falei "Tá Todo Mundo Louco" em Portugal e na Espanha, todo mundo achou um absurdo. Ninguém tinha cantado isso. Foi uma fase muito forte. Na época tinha disk-jockey em São Paulo, o Luís Aguiar, que me pediu pra fazer um show beneficente e não me falou nada. Somente no dia ele disse que o show iria ser no hospício. Ao chegar ao hospício eu falei que não iria cantar "Tá Todo Mundo Louco", porque eles poderiam pensar que eu estaria ridicularizando os internos. A diretora então falou que eles cantavam a música o dia todo e que foi por causa dessa música que ela me convidou pra fazer o show. Quando eu subi ao palco o público começou a cantar "Tá Todo Mundo Louco, Oba". Ficou uma sensação muito forte em mim. Primeiro, porque fiquei três meses pensando que ia ficar louco. Somente ali eu vi como essa música  tinha mexido com todo mundo. Engraçado que a sensação que eu tive é que eles queriam dizer pra nós que estamos aqui do lado de fora que 'nós estamos fugindo de vocês, nós estamos fugindo desse mundo de vocês, cheio de tanta guerra, tanto ódio, violência, discriminação, preconceito'. Aí eu fiz uma música inspirada nessa experiência que é o "Espelho Mágico", que também foi primeiro lugar. É aquela que fala "espelho meu, diga se no mundo existe alguém mais louco do que eu. Salvem os loucos, salvem os loucos, nova dimensão de quem não viu razão pra ser normal, nem débil mental". A letra conta que alguém está louco e explicando porque ele decidiu ficar assim".


Rei da irreverência nos anos 70, o cantor Silvio Brito continua ativo, fazendo shows toda semana pelo Brasil e, eventualmente, no exterior. Se antigamente precisava fugir porque as fãs queriam agarrá-lo, hoje, mais de três décadas depois, ele brinca: “Pode agarrar, minha mulher está longe!”.

Com a mesma alegria que marcou suas músicas, este mineiro diz que sente falta do passado, mas não o quer de volta. “Não se vive direito antes dos 30 anos. É muita ansiedade”.

Leia mais aqui


Silvio Brito fala da importância de Chacrinha e Silvio Santos em sua carreira, das músicas de igreja que cantava aqui



Silvio Brito iniciou sua carreira aos 6 anos de idade na rádio clube de varginha cantando sucessos como "Donde estará mi vida", "Retrato de Maria", "sole mio" entre outros.



Seu primeiro Show, também aos 6 anos, foi para um público de 1000 pessoas na cidade de três pontas - MG.

Silvio Brito gravou seu primeiro disco com 10 anos de idade em Belo Horizonte, cantando "Jambalaia", de Brenda Lee.



Silvio participou de dezenas de programas nas TVs do Rio e de SP entre os quais destaca-se a Radio Nacional do Rio de Janeiro nos programas de Cesar de Alencar, Manoel Marcelos e Paulo Gracindo. Programas de TV como Almoço com as estrelas, Julio Rosemberg, Jair de Taumaturgo entre outros.
Viajou por todo o Brasil até que em 1962 foi contratado pela TV nacional de Brasília estreando sua carreira de apresentador com um programa infantil.



Aos 12 anos compôs sua primeira música quando já tocava trombone, saxofone na banda do colégio e logo em seguida começou a tocar violão e piano nas festas do colégio.

Formou sua primeira banda com os 15 anos de idade (os Apaches) gravando sucessos (Sonho de Amor) e Hits da época como "See you in Setember", "E por isso estou aqui" etc.



Depois de 8 anos nos Apaches, veio para São Paulo e iniciou sua carreira solo compondo e fazendo arranjos para músicas religiosas na gravadora Edições Paulinas, em seguida na continental.

No final de 1974 se tornou sucesso como cantor com a música "tá todo mundo louco", antes já teve vários sucessos como compositor ganhando seu primeiro Disco de Ouro.



Em 1977 viajou por várias capitais do pais na campanha publicitária das calças jeans US Stop ao lado de Raul Seixas, As Frenéticas, Simone e Belquior.



Silvio Brito já dividiu o palco com diversos artistas, como Roberto Carlos, Fabio Junior, Raul Seixas, Moacir Franco, Sivuca, Billy Paul, Nico Fidengo, Ector Costita, Milton Nascimento, Wagner Tizzo, Eduardo Araújo, Silvinha, Tonico e Tinoco, Trapalhões, Padre Zezinho, Padre Marcelo entre outros.



Além de Portugal, Silvio Brito já realizou turnês e apresentações nos seguintes países:

• Estados Unidos (New York, Miami, Boston, New Jersey, entre outras cidades menores)
• Espanha
• Itália
• Israel
• Egito
• Alemanha
• Uruguai
• Argentina

Prêmios

Silvio Brito teve: 5 clipes no programa Fantástico premiados no Brasil e no Exterior na década de 70 como melhores clipes (Pare o mundo que eu quero descer, Espelho Mágico, Tá todo mundo louco, Quase 2.000 anos depois e Tristeza de Boi)

1959 - Campeão do primeiro Programa Infantil da Rádio Clube MG

1963 - Troféu Rádio Nacional de Brasília - Revelação Infantil

1967 - Primeiro lugar no Festival de Bandas em Larvas - Minas Gerias

1968 - Troféu Wilson Orsini - Belo Horizonte Minas Gerais

1969 - Disco de Ouro como compositor com a música "O que é meu é Teu"

1971 - Festival Nacional da Canção de Minas Gerais Melhor Interprete

1974 - Como Cantor, primeiro disco de Ouro - "Tá todo mundo Louco"

1975 - Segundo Disco de Ouro -Com a Música "Espelho Mágico"

1975 - Troféu Revelação Buzina do Chacrinha

1975 - Troféu Globo de Ouro

1976 - Terceiro Disco de Ouro com a música "Casinha"

1976 - Troféu Cidadão Varginhense

1977 - Quarto disco de ouro - Com a Música "Pare o mundo que eu quero descer"

1977 - Troféu Melhor Interprete Festival Costa a Costa com a música "Companheiro Uruguai"

1977 - Troféu Melhor Interprete Ceiudad vs ceiudad Argentino - Cantando balada para Um louco Astor Piaeezzola

1978 - Troféu Campeão do programa Qual é a Música

1978 - Primeiro lugar no Festival Uruguai com a música "Quando La Manhana Chama"

1979 - Troféu as Mais Mais da Bandeirantes

1980 - Foi homenageado no Show 2000 ao lado de Roberto Carlos, Ronie Von, Benito de Paula, Antônio Marcos, Jane e Erondi e Fernando Mendez. Homenagem pela maior quantidade de shows realizados no norte e nordeste do Brasil.

1982 - Troféu Festival de Gramado

1983/ 84 /85 - Troféu Cacique de Ouro - Artista mais pedido.

1986 - Disco de Ouro - com a música "Cidadão"

1987 - Campeão no Festival Rímula de Música Sertaneja com a música "Trem da Memória".

1990 - Troféu Musica dos Trabalhadores com a musica "Nos Becos da Vida".

1994 - Troféu do primeiro Festival de Mensagens de Juventude de Portugal

1995 - Troféu Finalista no novo festival da Record com a Música "São Tomé da Letras".

1997 - Troféu do Primeiro Encontro Eucarístico De New Jersey

2003 - Troféu Cidadão Varginhense do século

2004 - Troféu Et de Varginha

2007 - Troféu no programa Rei Majestade e Participação no CD do SBT

2008/ 09 - Troféu o Homem do Ano.

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Carreira

35 anos de carreira, Mais de 30 discos gravados, 4 discos de Ouro (mais de 3.500.000 cópias),Vencedor de três festivais (no Brasil, Uruguai e Argentina). Viajou, com seu show, por diversos países, sempre com muito sucesso (USA, Canadá, Portugal, França e Itália).
 
 
 
FONTE

http://www.silviobrito.com.br/page/nacional-1






Nenhum comentário: