terça-feira, 10 de janeiro de 2012

Myrlla Muniz



Instrumentista e cantora, revelada nos festivais de música do Ceará, no final da década de oitenta, a voz de Myrlla traz sonoridade e timbres únicos, um diferencial que determinou o início de sua multifactada carreira que abrange a música erudita e a música popular brasileira. Myrlla começou sua carreira em 1988, participando do Syntagma, grupo de música barroca e nordestina, que serviu de base para a musicista.


Myrlla Muniz encontrou no maestro Paulo Abel do Nascimento (de grande prestígio internacional) as primeiras orientações sobre música erudita. Começou então a estudar música e canto com renomados professores. Uma nova fase se iniciou para ela, em 1988, quando juntamente com Nara Vasconcelos, Cláudia Leitão, Angelita Ribeiro, David Castelo, Ricardo Pereira, Duda de Cavalcanti, Ocello Mendonça, Liduíno Pitombeira, Henrique Torres e Sônia Barroso, participa do Syntagma, grupo de música antiga, barroca e nordestina, que, para Myrlla Muniz, representou um grande aprendizado.


Com o Syntagma, Myrlla participou de recitais e viagens por todo o Brasil, com o cancioneiro popular nordestino e com as correntes musicais barrocas e eruditas contemporâneas. Myrlla descobre, assim, os elos entre a música nordestina e o barroco europeu, através das semelhanças das estruturas melódicas e harmônicas, o que seria decisivo para o futuro da sua carreira e a levaria a uma original interpretação da música popular brasileira.

Participa, ainda nesse período, da Orquestra de Cordas do SESI, da Camerata da Universidade Federal do Ceará e da Orquestra Sinfônica de Fortaleza, como violista.

Em 1990, juntamente com Ocello Mendonça, Duda de Cavalcanti e Liduíno Pitombeira, Myrlla funda o Quarteto Ars Musiqua, que se propôs a divulgar a música erudita em concertos e recitais realizados em todo o País.

Em 1992, a cantora passou a residir em Brasília aonde se formou como musicista pela UnB. Como violista e cantora, Myrlla Muniz integra a Orquestra Jovem de Brasília e a Orquestra Filarmônica de Brasília, participando de apresentações e concertos no Brasil e no exterior. Em carreira solo, Myrlla faz recitais de música barroca e renascentista em várias capitais brasileiras. Ainda em Brasília, fez os seus primeiros shows e é convidada a cantar na abertura de espetáculos de importantes nomes como Paulo Moura, Wagner Tiso, Zezé Mota, Joyce, o cantor angolano Mito Gaspar e Banda Zimbo, Falamansa e outros.

Em 2002, em Fortaleza, Myrlla Muniz lança o seu primeiro CD, Pedra Rara, em show realizado no teatro José de Alencar. Realiza o lançamento do seu CD O Leite das Baleias e Outros Sertões, no Teatro da Funarte, em Brasília, em novembro de 2004.

Ainda em 2004, lança em Fortaleza o CD Melodias Sentimentais com Vagner Rebouças. No mesmo ano, Myrlla Muniz participou ativamente, como cantora e atriz, do filme de longa-metragem Cine Tapuia, do cineasta Rosemberg Cariry.

Em 2005, Myrlla Muniz gravou o CD Doze Canções de Amor e um Blues Desesperado, que será lançado em várias capitais brasileiras, e produziu o DVD A Violeira, gravado ao vivo no I Festival Internacional de Trovadores e Repentistas. Ainda no mesmo ano, participou do Projeto Arte Por toda Parte, em Brasília, realizando vários shows. Em dezembro de 2005, no II Festival Internacional de Trovadores e Repentistas, no Ceará, realizou o show Cocos, Pandeiros e Ganzás, gravado ao vivo para CD e DVD.


Myrlla Muniz consegue realizar, nos seus CDs, DVDs e shows, momentos de grande beleza, aliando a originalidade da sua voz a uma técnica precisa da arte de cantar e encantar. O resultado é sempre surpreendente e chega em um bom momento, quando a música popular brasileira precisa de alma nova e de novos caminhos.
 
Em 2007 Myrlla lançou seu quinto disco: Notícias do Brasil. O álbum é um registro da apresentação da cantora no I Festival Internacional de Trovadores e Repentistas no Ceará.

O espetáculo, que será apresentado no Teatro Nacional, conta a história de uma cantora que sai do sertão e passeia por várias regiões do Brasil, representadas por canções de Jackson do Pandeiro, João do Vale, Luiz Ganzaga, Patativa do Assaré, Gordurinha, Luiz Vieira, Elomar, Vital Farias e Xangai, até chegar ao Rio de Janeiro com Chico Buarque e São Paulo com Adoniran Barbosa.

Myrlla Muniz - Notícias do Brasil - Tributo a Patativa do Assaré

Combinando a originalidade de sua voz, a poesia da música nordestina e a harmonia do barroco europeu, Myrlla Muniz criou um resultado surpreendente!

Em 2010 o Refrão apresentou a cantora cearense Myrlla Muniz. Flautista, violista, professora de canto popular e cantora profissional desde 1995, ela canta a música "Notícias do Brasil", de Milton Nascimento e Fernando Brant. A canção ressalta a importância da cultura do interior do país. A cantora conversa com a jornalista Noemia Colonna sobre o fato da riqueza interiorana do Brasil não chegar à todos.



FONTE

http://www.overmundo.com.br/agenda/myrlla-muniz-noticias-do-brasil

Nenhum comentário: