sábado, 19 de novembro de 2011

Hianto de Almeida


Hianto Ramalho de Almeida Rodrigues (2/6/1923 Macau/RN - 27/9/1964 Natal/RN). Compositor. Cantor. Filho de Fernando de Almeida Rodrigues, músico e compositor amador. Concluiu o curso primário em Macau. Aos nove anos, compôs suas primeiras músicas. Estudou piano desde pequeno, ainda em Macau. Quando a família se transferiu para Natal, passou a ter aulas com Clementino Câmara.

Aos 19 anos, Hianto começou a cantar num programa de calouros na Rádio Educadora de Natal. Em 1952, mudou para o Rio de Janeiro. Trabalhou na Companhia Comércio e Navegação e concluiu o Curso Técnico de Contabilidade. Ainda em 1952, teve a primeira composição gravada: o samba canção "Amei demais", parceria com o irmão Harolde de Almeida, pela cantora Vera Lúcia no selo Elite.

Também no mesmo período, compôs o samba canção "Meia luz", parceria com João Luiz que foi incluído no primeiro disco gravado por João Gilberto.


Em 1954, teve o samba canção "Conflito", parceria com Nazareno de Brito, gravado por Zilá Fonseca na Columbia.

Em 1955, gravou na Odeon seu primeiro disco, interpretando o samba toada "É mió te aquietá", parceria com Francisco Anysio e o samba "E daí?", parceria com Roberto Silveira e que contou com arranjos e acompanhamento de Tom Jobim e seu conjunto.

Compôs com Francisco Anysio o samba "Mão na mão" e o samba canção "Fala beicinho" e os gravou na Odeon. Ainda no mesmo ano, Cauby Peixoto gravou a toada "Caju nasceu pra cachaça", parceria com Veríssimo de Melo.


Em 1957, o Trio Marayá gravou "Segredo da meia noite", parceria com Francisco Anysio.

Em 1958, compôs com Francisco Anysio o samba canção "Cadê a coragem?", gravado por Dircinha Batista na RCA Victor e, o samba "Eu vim morar no Rio", gravado pelo Trio Irakitan na Odeon e que fez parte da trilha sonora do filme "Quem roubou meu samba?".


No mesmo ano, teve o bolero "Longe de ti" gravado por Isaurinha Garcia e Walter Wanderlei no LP "Foi a noite" da gravadora Odeon.

Em 1960, Dalva de Oliveira gravou com o coro da meninas da Casa de Lázaro a música "Natal da criança pobre", parceria com Macedo Netto; e Nana Caymmi registrou "Nossos beijos", também parceria com Maccedo Netto.

Em 1961, Hianto de Almeida teve a composição "Brinquedo de você", parceria com Macedo Netto, gravada por Haroldo de Almeida.

Em 1962 teve o samba "Meu bem", gravado por Cyro Monteiro no LP "Senhor samba", lançado pela Columbia.


Meu bem,
Eu queria ser a brisa vadia
Para viver noite e dia
Acariciando você,
Meu bem,
Ai meu bem
Eu queria ser a rede macia
Para viver noite e dia
Somente embalando você.
Meu bem,
Eu queria ser o sol que lhe queima
Que por mais que eu lhe peça ele teima
Em usar e abusar de você.
Meu bem,
Ai meu bem
Eu queria ser o mar que lhe banha
Esse mar que se assanha
Quando se debruça em você.

Um de seus principais parceiros foi Francisco Anysio com quem compôs, entre outras, "Mudou pra melhor", "Muié de oio azul" e "Segredo da meia noite".

Uma de suas principais composições foi o samba "Sincopado triste", parceria com Macedo Netto (Ator, radialista e compositor, foi marido de Dolores Duran), gravada por Moacyr Silva e seu conjunto, Miltinho, Maysa e Elizeth Cardoso.


Entre os artistas que registraram suas composições estão Dircinha Batista, Elizath Cardoso, Elza Soares, Miltinho, Cauby Peixoto, Raul de Barros, Jair Rodrigues, Anísio Silva, Anjos do Inferno, Dalva de Oliveira, Severino Araújo e Cyro Monteiro.

Em 1983 a cantora Silvinha gravou o LP "Hianto de Almeida revivido" no qual interpretou entre outas composições, "Meia luz", parceria com João Luiz; "Mão na mão", parceria com Francisco Anysio, "Mudou para melhor", com, Francisco Anysio e "Encontrei afinal", parceria com Haroldo de Almeida.

Como homenagem ao compositor foi dado o seu nome a uma rua no bairro de Santos Reis em Natal.

Em 1995 foi homenageado em Natal com o festival "Isso é bossa nova", realizado no teatro Alberto Maranhão com a participação de Vanda Sá, Roberto Menescal, Os Cariocas, Alaíde Costa, entre outros.

Morreu em 1964 de câncer nos ossos, após longo e infrutífero tratamento, inclusive nos Estados Unidos.


Composição : Hianto de Almeida

Eu gosto de você
Pra que vou esconder, pra que?
Se todo mundo vê
Pra que vou esconder, pra que?
Eu gosto de você,
Sem nada receber, por quê?
Eu gosto de você de graça
Gosto como que
Eu preciso de você
Como a noite precisa da lua
Para se enfeitiçar
Eu preciso de você
Como o mar precisa da praia
Para descansar e sonhar.

CURIOSIDADES


No dia 02 de setembro/2010, no Palácio da Cultura, o Sesc RN presentiou os potiguares com o lançamento do livro "A Bossa Nova de Hianto de Almeida". A obra é mais uma contribuição da instituição a promoção da cultura norte-rio-grandense.

O livro, resultado do trabalho realizado pela pesquisadora Leide Câmara, resgata a produção artística de Hianto de Almeida. “Com este livro visualizaremos sua trajetória como um dos precursores da ‘Bossa Nova’ e compositor de destaque no cenário nacional”, explicou Leide Câmara.

O apoio do Sistema Fecomercio, através do Sesc, foi determinante para a conclusão do livro. “Foi com imensa alegria que, ao ser apresentado ao trabalho desenvolvido pela professora e pesquisadora Leide Câmara, abracei a causa. A Fecomercio junto com o Sesc não poderiam deixar de homenagear o grande e saudoso Hianto de Almeida”, sintetiza o presidente do Sistema Fecomercio, Marcelo Fernandes de Queiroz.

Quando Leide nos contou que estava pesquisando sobre a vida e a obra do maestro Hianto de Almeida, sabíamos que ali nascia um grande trabalho. De imediato, oferecemos o apoio do Sesc RN, para juntos editarmos este livro, que certamente atravessará fronteiras”, disse Marconi Marinho, diretor do Sesc RN.

As mais de 300 páginas do livro relatam a breve história de Hianto de Almeida, que morreu aos 40 anos de idade, deixando uma rica produção artística. São 237 composições: 81 gravações em discos de 78 rotações, sete discos de 10 polegadas, sete compactos, 89 LPs e 23 CDs. As suas composições foram gravadas por músicos consagrados nacionalmente.

Entre os maiores parceiros de Hianto estão Francisco Anísio (Chico Anísio), Macedo Netto, Octávio Texeira e Jurandi Prantes. Para os interessados que desejarem adquirir o livro devem entrar em contato com a pesquisadora pelo e-mail: leide.camara@digi.com.br ou pelo telefone 9982-2438.

FONTE

Nenhum comentário: