sexta-feira, 30 de setembro de 2011

Confraria da Bazófia


Confraria da Bazófia, banda formada em 1993, gravou três CDs, sendo dois autorais e um em homenagem ao compositor Gordurinha, lançado pela Warner.

Apresentando um repertório predominantemente autoral, de quatro cantores/compositores que não têm submetido suas criações à massificação proposta pela indústria fonográfica, a Confraria da Bazófia sugere, como proposta estética, a integração de linguagens sonoras contemporâneas e poesia, com letras instigantes, muitas vezes retratando o cotidiano de desigualdade social do brasileiro, às vezes fazendo uso da interpretação jocosa e/ou da performance.

A banda já gravou "Capte o Toque", um CD viabilizado pelo Prêmio Copene de Cultura & Arte e considerado pelo Jornal A TARDE como um dos cinco melhores do ano de 98.





ComScore
No ano seguinte, o grupo foi convidado para compor o elenco do disco A Confraria do Gordurinha, em conjunto com Gilberto Gil e Marta Millani, lançado pela Warner Campbell. Vários intérpretes relêem sucessos de Gordurinha, um dos maiores compositores do forró, com direito a Baianada, Chiclete Com Banana, O Vendedor de Biscoito, Súplica Cearense, Praça do Ferreira e Trem da Central.

Faixas

1 Baianada
(Carlos Diniz, Gordurinha)
2 Pot-pourri:
Chiclete com banana (Gordurinha-Almira Castilho)
Vendedor de caranguejo (Gordurinha)
3 É um calo só
(Gordurinha)
4 Oróra analfabeta
(Nascimento Gomes, Gordurinha)
5 Praça do Ferreira
(Nelinho, Gordurinha)
6 Pedido a Padre Cícero
(Gordurinha)
7 Súplica cearense
(Nelinho, Gordurinha)
8 Poema dos cabelos brancos
(Gordurinha)
9 O problema é seu
(Gordurinha)
10 Meu amigo Oliveira
(Gordurinha)
11 Trem da central
(Mary Monteiro, Gordurinha)
12 O vendedor de biscoito
(Nelinho, Gordurinha)
13 Caixa alta em Paris
(Gordurinha)
14 Pot-pourri :
Baiano não é palhaço (Gordurinha)
Baiano burro nasce morto (Gordurinha)


Dentre outras coletâneas, eles estão nos trabalhos Grão e Bahia com Todas as Letras, lançados pelo Selo Sons da Bahia, além da participação em shows de Tom Zé, Capinam e Vânia Abreu.

CURIOSIDADES

Arnaldo Almeida, cantor e compositor baiano, iniciou a carreira artística participando de festivais Anos depois, criou a Confraria da Bazófia, juntamente com Jarbas Bittencourt, Tito Bahiense, Ray Gouveia, Jorge Sacramento, Gerson Silva, Leonardo Reis, Humberto Valle, Marcos Amorim e Angelo Rafael.

Quem conhece o repertório da Confraria percebe que suas composições propõem um olhar crítico sobre o contexto político e social em canções como Pelô Pelô e A Moda, selecionadas nos festivais Canta Nordeste e Nova Música Brasileira, da TV Cultura.


Arnaldo já teve composições gravadas pelas intérpretes Clécia Queiroz, Marilda Santana, Márcia Castro e Mônica Albuquerque além da Banda Metáfora.


O compositor retornou ao palcos, em 2010, com a temporada “De 2 em 2 – Para Intérpretes e Afins” realizada no Teatro Gamboa, quando convidou Jarbas Bittencourt, Manuela Rodrigues, Deco Simões e Carlinhos Cor das Águas para, a cada semana, partilharem com o público seus fazeres e pensares musicais.


Este projeto tem continuidade prevista para 2011, de março a dezembro, com uma apresentação mensal, no Espaço Xisto-Salvador.

Atualmente é um dos integrantes do Encontro de Compositores, evento mensal que acontece no Cabaré dos Novos (Teatro Vila Velha) em Salvador, tendo como parceiros os também cantores compositores Jarbas Bittencourt, Manuela Rodrigues, Deco Simões, Pietro, Thiago Kalu, Sandra Simões, Carlinhos Cor da Águas, Dão e Roney Jorge, além de convidados especiais.


FONTE

http://clubecaiubi.ning.com/

http://clubecaiubi.ning.com/profile/ArnaldoAlmeida#ixzz1ZTeDkHzh

cliquemusic

Um comentário:

itiuidi disse...

cara, muito obrigado pelo post
faz uns 6 anos ou mais que procuro por essas musicas!