quarta-feira, 23 de março de 2011

Collid Filho


Collid Ether Filho (08/4/1930 Belém/PA - 06/5/2004 Rio de Janeiro/RJ) casado com Luci, pai de Marcielo, Marcelo e Soraia (trigêmeos). Nas horas de folga gostava de ler, passear, namorar e tinha como hobby predileto jogar futebol de mesa.

Radialista, compositor Collid Filho iniciou a carreira de radialista com 19 anos de idade. Estreou na Rádio Tupi do Rio de Janeiro onde apresentou por vinte anos o programa "O clube do Guri". No mesmo período, atuou na Rádio Mauá.



Clube do Guri

Programa produzido e exibido pela extinta TV Tupi canal 6 do Rio de Janeiro, que ficou no ar de 1955 até 1976. Inicialmente o programa chamou-se "Gurilandia", mas trocou de nome em 1957 para Clube do Guri. Apresentado por Collid Filho, locutor famoso da Rádio Tupi do Rio, o programa revelou vários artistas, ainda crianças, entre elas, a atriz Elizângela, apresentando-se como cantora, e as cantoras Sônia Delfino, Wanderléia, Rosemary e Leny Andrade.

A abertura era um hino que todos sabiam de cor: "Unidos pelo mesmo ideal/ Daremos ao Brasil um canto triunfal/ De fé, amor e esperança/ Elevando a alma de criança."

Várias cantoras compareciam ao programa para apadrinharem as cantoras revelações, entre elas Ângela Maria e Dalva de Oliveira. Além de cantores, havia crianças que declamavam versos de Castro Alves e tocavam instrumentos diversos como acordeon, piano e violão.

Collid Filho apresentou também os programas "Rádio sequência G3" e "Caleidoscópio". Substituiu Ary Barroso na apresentação do programa "Calouros Tupi". De 1955 a 1958 foi o apresentador do "Grande Jornal Falado Tupi" (1942).

Em 1961, começou a apresentar, também na Rádio Tupi o programa "Collid disco", que foi ao ar por mais de 40 anos de segunda à sexta-feira, sempre à meia-noite. Nesse programa, apresentava diariamente os quadros "Recado do amor"; "Galeria dos maiorais"; "Forróbodó"; "Orquestra e orquestrações" e "Passarela do amor".

Em 1962, Collid gravou com Dênis Nogueira pela gravadora Copacabana a marcha "Vem, menino Jesus", de Nazareno de Brito e Jota Morais. No mesmo ano, o bolero "Mamãe", com Johnny Quiroz foi registrado por Rinaldo Calheiros na gravadora Copacabana.

Em 1963, teve a música "Madrugada chegou", com Cláudio Silva gravada por Gilberto Alves no LP "Gilberto Alves de sempre nº 2" lançado pela gravadora Copacabana.

O LP 14 Maiorais em Boleros (1964) traz a música 14 "Ainda Espero Por Ti" - Jairo Aguiar e Collid Filho (Joluz/Vadinho). Os 14 Maiorais nº 3 (1964) traz a mesma música (nº 7)em destaque.

Collid Filho chegou a gravar 14 discos, sendo que, 9 deles, eram declamações apresentadas no "Salão Grená", um de seus quadros de maior êxito no rádio.





Como compositor, Collid teve gravado em 1965 o samba "Silêncio no morro" por Roberto Silva no LP "Príncipe do samba".

Em 1968, teve a música "Quando você passou" gravada por Anísio Silva no LP "Lembrança de você".

Em 1977, Ademilde Fonseca gravou com o Grupo de Chorões o choro "De sol a sol", parceria com Toco Preto.

Collid Filho ficou conhecido como "O dono da noite".


Em 2003, Collid teve as músicas "Só ficou a lembraça", "Eu sei bem que não me amavas" e "Doce amor", parcerias com Marion Duarte gravadas pela parceira no CD "Fonte de energia". Nesse CD, participou declamando nas faixas "Eu sei bem que não me amavas" e "Doce amor".




Leia PARA COLLID FILHO, crônica de Arthur da Távola, publicada no dia 18 de maio de 2004 por O Dia.

FONTE

Dicionário MPB

Wikipédia - O Clube do Guri


Um comentário:

AMARILDO KONORAT disse...

Parabéns pela bela postagem e fico muito feliz que embedou os videos do meu canal, Collid Filho sem sombra de dúvidas deixou saudades.