terça-feira, 26 de julho de 2011

João Dias Carrasqueira


Ex-ferroviário e considerado o primeiro grande flautista brasileiro, o “canarinho da Lapa” - João Dias Carrasqueira ganhou a vida com peças de metal tão distintas quanto dormentes de linha de trem e a flauta transversa. Ex-ferroviário na linha São Paulo-Paranapiacaba, Carrasqueira teve de adiar até a aposentadoria, no final da década de 1940, o sonho de dedicar-se à carreira de instrumentista e professor.

Era filho de português e mãe descendente de irlandeses, o que aguçou seu interesse pela flauta, típica da cultura celta. Foi apelidado de “canarinho da Lapa” por seus amigos – entre eles Pixinguinha e Zequinha de Abreu – devido a seu virtuosismo.

O talento dele veio do berço”, diz sua mulher, Marina Arruda Moraes Dias. “Quando pequeno, ele mesmo fazia suas flautas de bambu”, completa.

O primeiro disco do “canarinho”, no entanto, só surgiu aos 78 anos, em parceria com a filha, a pianista Maria José.

Flautista e compositor paulista, nascido em Paranapiacaba (SP), em 3 de abril de 1908, João Dias Carrasqueira recebeu as primeiras lições do irmão José Maria Dias, flautista, compositor e poeta. Tocou com Marcelo Tupinambá e integrou um quarteto de flautas, com José Maria Dias, Vicente de Lima e Omar Gonçalves, apresentando-se nas rádios e em recitais de diversas sociedades de cultura.

Em 1954 recebeu em Concurso Internacional, o Primeiro Lugar para flauta solista da Orquestra Sinfônica do IV Centenário da Cidade de São Paulo.

Em 1966 recebeu o prêmio da Associação Paulista de Críticos de Arte como Melhor Recitalista, pela interpretação do ciclo integral das Sonatas de Bach, com o cravista Aldo Hollnagel, além da interpretação integral da obra para flauta e orquestra do mesmo autor, com a Orquestra da Sociedade Bach de São Paulo.

Solista da Orquestra de Câmara Vivaldi, gravou para os selos Ricordi Brasileira e Fermata, e para o Álbum Músicos e Músicas de São Paulo (Fundação Padre Anchieta-MIS). Sua obra, muito vasta, compreende solos, duos, trios, quartetos, música de câmara com violão, voz e piano, ainda não completamente editada.

Conhecido como o "Canarinho da Lapa", foi um dos mais importantes flautistas e professores de flauta do Brasil. Com seu carisma e sua "flautosofia", dava lições não só de flauta mas também de vida. Seu amor pela música e sua alegria de viver eram inspiradores para centenas de alunos que freqüentavam sua casa.

João Dias Carrasqueira faleceu em São Paulo aos 92 anos, dia 14 de maio de 2000. Seu corpo foi sepultado no Cemitério da Lapa, em São Paulo.





O professor João Dias Carrasqueira, grande nome da flauta no Brasil, é o pai do flautista Toninho Carrasqueira e da pianista Maria José Carrasqueira, professora de piano da UNICAMP. Ambos formam o Duo Carrasqueira (Piano e Flauta).



O repertório do duo de flauta e cravo destacará obras de compositores como o alemão Bach e o italiano Scarlatti. Toninho Carrasqueira, flauta - Maria José Carrasqueira, cravo. "O Duo Carrasqueira é formado por musicistas de grande expressão nacional e extensa carreira internacional: os irmãos Maria José (piano) e Antonio Carlos Carrasqueira (flauta).

Respeitados por serem de uma tradicional família de artistas, os músicos são filhos de João Dias Carrasqueira que, além de pintor, poeta e ator, era considerado um dos maiores flautistas do País. Na casa dos Carrasqueira, ouvia-se música o tempo todo. Seu pai frequentemente realizava saraus de música clássica e rodas de choro. Aos 14 anos, Antonio Carlos já se apresentava com Maria José, ao lado de seu pai.


(Música composta por João Dias Carrasqueira (1908/2000). Recital de nível 6 de flauta transversal com Tatiane Bonfim. Convidados: Dayane Gomes (flauta); Luana Bernardo (flauta); Déo (violão); Dito (cavaquinho) e Gustavo Surian (pandeiro).

FONTE

Um comentário:

Tuca Micuim disse...

Esse canarinho da Lapa, nasceu em Paranapiacaba-Santo André, a Vila Histórica Ferroviária.

TucaMicuim TM